Covid-19

Luto: Presidente do TRE-AM, Aristóteles Thury, morre vítima de Covid-19

 Luto: Presidente do TRE-AM, Aristóteles Thury, morre vítima de Covid-19

jurinews.com.br

Por Redação JuriNews
15/02/2021 - 10:02

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), desembargador Aristóteles Lima Thury, morreu neste domingo (14) vítima de Covid-19, aos 71 anos. Diagnosticado com a doença, o magistrado foi internado em Manaus e depois foi transferido para São Paulo no início de janeiro, para continuidade do tratamento, mas não resistiu.

Thury havia sido empossado como presidente do TRE-AM para o biênio 2020-2022 em maio do ano passado. Magistrado de carreira, era também professor de Direito Penal.

Em nota oficial, o TRE-AM destacou que Thury “atuou como um grande líder e merecendo de todos o reconhecimento e o valor que sempre demonstrou no exercício de seu cargo”, destacando sua atuação nas últimas eleições municipais, “onde contribuiu para elevar a credibilidade da Justiça Eleitoral. Desembargador Thury foi um alicerce e uma referência a toda magistratura amazonense”.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral TSE), ministro Luís Roberto Barroso, lamentou o falecimento de Thury. “Recebo com grande tristeza a notícia do falecimento do desembargador Aristóteles Thury, que serviu a justiça brasileira com honra e dedicação por cerca de 40 anos e, em 2020, conduziu de modo impecável as eleições municipais no Estado. Em meu nome pessoal e em nome da Justiça Eleitoral, manifesto grande pesar à família e envio minha solidariedade a todo o povo do Amazonas”, afirmou, em nota oficial.

Histórico profissional

O desembargador Aristóteles Lima Thury era graduado em Direito pela Universidade Federal do Amazonas (1976) e pós-graduado em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Fundação Universidade do Amazonas (2000). Tomou posse no cargo de juiz de Direito em 1980, atuando em comarcas do interior do Estado. Em 1991, foi promovido a juiz da capital.

Em 2002 foi admitido membro da corte do TRE-AM como juiz de Direito da classe dos magistrados, onde permaneceu por quatro anos. Foi, ainda, membro do órgão colegiado do Programa de Proteção às Vítimas e Testemunhas Ameaçadas – PROVITA/AM. Em 2005, assumiu como 1º Diretor da Escola Judiciária Eleitoral do TRE-AM.

Em 2008, foi eleito, pelo critério de merecimento, desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM). Um ano mais tarde, assumiu a Presidência da Associação dos Magistrados do Estado do Amazonas (Amazon), sendo reeleito para o cargo em 2011.

Em 2010, foi designado membro da corte do Tribunal Regional Eleitoral como substituto da classe dos magistrados (desembargador), onde permaneceu por um período de quatro anos. Foi presidente da comissão que coordenou o concurso público do TJ-AM, em 2012.

Assumiu, em 2014, a vice-presidência do Judiciário estadual, permanecendo na função até assumir o cargo de corregedor-geral de Justiça, onde permaneceu de 2016 a 2018.

Com informações do G1

Deixe um comentário
Leave a Comment