“Agora farão política no campo certo”, diz Gilmar sobre Moro e Dallagnol

 “Agora farão política no campo certo”, diz Gilmar sobre Moro e Dallagnol

jurinews.com.br

Por Redação JuriNews
16/11/2021 13:00

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol, ambos da Lava Jato, farão política “no campo certo”. As declarações foram feitas em Portugal, onde o magistrado organiza o IX Fórum Jurídico de Lisboa.

Gilmar foi questionado sobre as possíveis candidaturas de Moro e Dallagnol nas eleições de 2022. Enquanto o ex-juiz da Lava Jato se filiou ao Podemos na quarta-feira passada (10), o ex-coordenador da Lava Jato em Curitiba deixou o Ministério Público Federal (MPF) no último dia 4 de novembro, para se dedicar à política.

“Na verdade, a política e os políticos devem comemorar a sinceridade porque se faziam política antes exercendo os cargos de procurador e juiz, agora o farão no campo certo, no campo da política, filiando-se a um partido político”, disse Gilmar Mendes.

O decano do STF afirmou que Dallagnol e Moro “certamente” deverão prestar contas do que fizeram durante a Lava Jato. “É a demonstração de que já fizessem política antes, com outra camisa, e agora estarão no campo certo fazendo política a partir da vestimenta de um partido, com a camiseta de um partido”, afirmou Gilmar, que ironizou. “Boa sorte”.

Emendas do relator

Ao comentar sobre a decisão do STF que suspendeu a execução das chamadas emendas do relator, Gilmar afirmou esperar que haja mais transparência nos repasses. No julgamento, o decano foi voto vencido, oferecendo um “meio-termo” ao sugerir a permissão para os pagamentos, desde que fossem feitos com mecanismos de transparência. A maioria dos ministros, porém, decidiu suspender integralmente os repasses.

No julgamento, o decano foi voto vencido, oferecendo um “meio-termo” ao sugerir a permissão para os pagamentos, desde que fossem feitos com mecanismos de transparência. A maioria dos ministros, porém, decidiu suspender integralmente os repasses.

“Certamente virão recursos e o tribunal vai ser chamado a esclarecer. Vai ter que haver um encaminhamento a essa questão, seja por parte do tribunal, seja por parte do governo. Esse diálogo institucional há de ser frutífero”, disse.

IX Fórum Jurídico de Lisboa

Gilmar Mendes está em Lisboa para participar do IX Fórum Jurídico de Lisboa, organizado pelo IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público), do qual é sócio. O evento reunirá autoridades da República como o ex-presidente Michel Temer (MDB), os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), além dos ministros Alexandre de Moraes e Dias Toffoli, do STF.

Também estarão presentes no evento o presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, a ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, e o advogado-geral da União Bruno Bianco e o ex-AGU, André Mendonça, indicado de Bolsonaro ao Supremo.

O Fórum conta ainda com o ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) Bruno Dantas, e os ministros Luis Felipe Salomão e Mauro Campbell, do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do atual corregedor-geral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), respectivamente.

Com informações do Poder360

Deixe um comentário
Leave a Comment