Justiça

Sessões de julgamento por videoconferência do STJ retomam nesta terça (17)

 Sessões de julgamento por videoconferência do STJ retomam nesta terça (17)

jurinews.com.br

Por Redação JuriNews
16/11/2020 - 21:11

O Superior Tribunal de Justiça informa que nesta terça-feira (17/11) serão retomadas as sessões de julgamento por videoconferência das seis turmas do tribunal, bem como sua transmissão pelo canal do STJ no YouTube.

A informação consta de novo comunicado divulgado nesta segunda-feira (16/11) pela corte e assinado pelo ministro Humberto Martins, presidente do tribunal.

Segundo a nota, o restabelecimento dos acessos aos drivers de rede, disponibilizando aos usuários internos os dados de arquivos recuperados do backup, estará concluído até o final desta segunda.

“O tribunal está tomando medidas para regularizar, o mais rapidamente e com segurança, o trâmite dos processos entre os tribunais do país e o STJ, para envio e recebimento de arquivos. O restabelecimento do Sistema Integração deve ser concluído na quarta-feira (18/11)”, prossegue o comunicado.

A tramitação dos processos urgentes também foi regularizada e a distribuição de processos voltou à normalidade, de acordo com a nota. Além disso, o fluxo das petições incidentais está restabelecido, com pleno funcionamento da Central do Processo Eletrônico (CPE). As publicações do Diário da Justiça eletrônico (DJe) já voltaram ao volume normal, tendo sido zerado o passivo que a interrupção dos sistemas gerou.

Colaboram com o tribunal, no processo de restauração dos dados, o Comando de Defesa Cibernética do Exército e o Serpro. A equipe da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (STI) está em permanente contato com as autoridades da Polícia Federal, num esforço conjunto para alcançar os autores do ataque hacker do dia 3 de novembro.

“Vale lembrar que a investigação se estende aos efeitos do ciberataque à rede de tecnologia da informação do tribunal, inclusive com relação ao alcance do acesso aos arquivos, bem como sobre eventual cópia de dados”, conclui o comunicado. 

Com informações do STJ

Deixe um comentário
Leave a Comment