CASO JUÍZA MÔNICA: Juiz acompanha velório da esposa encontrada morta no Pará. Família dela fala em suicídio

 CASO JUÍZA MÔNICA: Juiz acompanha velório da esposa encontrada morta no Pará. Família dela fala em suicídio

jurinews.com.br

Por Redação JuriNews
19/05/2022 07:48

O juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júniormarido da juíza Monica de Oliveiraencontrada morta dentro do carro na última terça-feira (17), em Belém (PA), viajou para o estado da Paraíba, para acompanhar os ritos funerários da esposa junto à família dela. A informação foi confirmada por familiares da magistrada.

O velório será realizado em duas cidades paraibanas, nesta quinta-feira (19). A partir das 7h, haverá o início do velório na capela do Campo Santo da Paz, em Campina Grande; e a partir das 13h, na Câmara Municipal de Vereadores, em Barra de Santana.

sepultamento está marcado para 17h, desta quinta-feira, no cemitério São Joaquim, em Barra de Santana. Monica Maria morreu aos 47 anos.

Segundo a sobrinha da magistrada, Monique Andrade, imagens da câmera de segurança da garagem do prédio, onde o corpo foi encontrado pelo juiz João Augusto, apontam para um suicídio.

Foi o juiz João Augusto Figueiredo, que levou o corpo da esposa à Divisão de Homicídios de Belém na manhã da última terça-feira (17) e disse em depoimento no Boletim de Ocorrência, que a juíza Monica Andrade teria cometido suicídio dentro do seu veículo pertencente ao juiz, na garagem do prédio onde ele reside, na capital do Pará.

A versão dada pelo juiz ainda é investigada pela Polícia Civil do Pará. João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior é juiz titular da 1ª Vara da Infância e Juventude de Belém, ligada ao Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA).

Já Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira era juíza no Rio Grande do Norte desde 2016, titular da Vara Única de Martins e ocupava a diretoria do fórum daquela comarca. Ela deixa um casal de filhos.


Deixe um comentário
Leave a Comment