Eleição OAB-RN 2018 Disputa por vaga de conselheiro federal titular acaba com união na OAB Mossoró

Chegou ao fim a paz pública que reinava na advocacia mosorroense desde 2015 entre os grupos de situação e oposição. Uma disputa pela titularidade na vaga do Conselho Federal da OAB é o principal motivo. 

O presidente da OAB Mossoró Canindé Maia e o atual conselheiro federal Aurino Giacomelli não conversam mais sobre a política da Ordem e vão seguir separados na eleição deste ano que vai definir os destinos da Subseção de Mossoró e da Seccional potiguar da OAB para os próximos três anos. 

A quebra de braço que causou o rompimento foi o impasse gerado na futura composição da chapa de situação da Seccional, onde Mossoró indica duas vagas para o Conselho Federal da OAB, sendo um conselheiro titular e outro suplente. 

Canindé Maia bateu o pé e não aceitou a suplência do Conselho Federal da OAB alegando que o presidente da Subseção sempre assume a vaga de titular. Por sua vez, Aurino Giacomelli impôs ser reconduzido conselheiro na condição de titular, o que não foi aceito por Canindé.

Sendo assim, os grupos hoje liderados por Canindé e Aurino terão candidaturas próprias na eleição da Subseção e vão apoiar candidaturas opostas na disputa da Seccional.

Diante desse cenário, a Subseção de Mossoró poderá ter também três candidaturas locais diferentes para apoiar os pré-candidatos a presidente da OAB-RN Paulo Coutinho, Aldo Medeiros e Magna Letícia. 

Essa divisão enfraquece Mossoró cuja união sempre foi decisiva na eleição da OAB-RN. 

 

 

+ Leia também

VOLTAR