Entrevista Quinto TRT-RN "Tenho uma história de vida pautada na ética, integridade e confiança", diz Marisa Almeida

Em entrevista ao programa Justiça em Questão, na CBN Natal, a advogada Marisa Almeida falou ao diretor do JURINEWS, jornalista João Ferreira, sobre sua candidatura à vaga do Quinto Constitucional do TRT-RN. 

Com 23 anos de atuação, sobretudo na área trabalhista, Marisa Almeida tem pautado a campanha nas caraterísticas que considera marcante em sua trajetória: integridade, confiança e ética. 

Confira: 

PORQUE É CANDIDATA

“O que me motivou foi o trabalho institucional que já desenvolvo há algum tempo. Fui vice-presidente da OAB-RN na última gestão e muitas das questões que às vezes pensamos que está distante da advocacia está muito mais próxima, como respeito às prerrogativas e a valorização da advocacia como um todo. Esse trabalho institucional, a aproximação com o advogado do interior, porque sou uma advogada que sempre pautei minha atuação tanto em Natal como nas demais cidades, levaram a empolgação dos amigos de profissão espalhados por todo Estado que acreditam no meu nome e me fizeram participar dessa disputa”

IMPORTÂNCIA DO QUINTO

“É importante dizer que o Quinto Constitucional não é so da advocacia. Ele traz uma representação tanto do Ministério Público como da advocacia, levando a experiência dessas duas carreiras jurídicas para um tribunal. Quem assume um cargo através do Quinto chega com essa responsabilidade e é uma honra muito grande representar sua classe”.

ATUAÇÃO DO TRT-RN

“Tenho muito respeito pela Corte trabalhista do Rio Grande do Norte porque estou militando junto ao TRT-RN há 23 anos, o tempo que tenho de profissão e dedicado notadamente a Justiça do Trabalho.Temos um tribunal muito bom, muito técnico e quem chegar lá sentirá muito orgulho de fazer parte daquela Corte”

JUSTIÇA DO TRABALHO

“A Justiça do Trabalho é extremamente importante, ela é muito próximo do social, é a justiça mais próxima do jurisdicionado. Eu faço uma defesa a Justiça do Trabalho porque se você for comparar numericamente até com os demais ramos do Poder Judiciário, a Justiça do Trabalho ainda será a detentora do maior número de processos, inclusive, se você analisar toda parte de conciliação e mediação da Justiça do Trabalho, ela está sempre à frente e é a justiça que mais concilia no Brasil. O  que fez diminuir a demanda agora foi a gratuidade judiciária mas sabemos que vai sofrer modulações porque não podemos ter uma justiça gratuita digamos mais rígida na Justiça do Trabalho do que nos demais ramos. Então, os próprios tribunais já começam a fazer o controle difuso da constitucionalidade na questão da gratuidade judiciária. A reforma trabalhista trouxe uma queda no número de novas ações muito mais por conta da gratuidade judiciária, porque o reclamante que já está desempregado ficou com uma preocupação de buscar a justiça e ter que arcar com todos os custas, taxas e emolumentos vinculados a prestação jurisdicional. Esse ponto merece uma reflexão mais atenta porque tem o direito continua tendo”

COMPROMISSOS

“Uma campanha de Quinto não começou hoje. É uma história de vida de um profissional que você tem que analisar a ética, honestidade, integridade, o compromisso com a advocacia, o compromisso institucional, se já desempenhou um trabalho em defesa da advocacia, isso é muito importante porque quem já vivenciou está credenciando porque conhece todas as dificuldades do exercício da advocacia. Outra coisa é a história de vida que você tem que mostrar e quem me conhece sabe que não comecei hoje, me formei em 1996 na UFRN e tenho 23 anos de carreira, ou seja, tem que ser um profissional que está no dia a dia, tem experiência, conhece as problemáticas enfrentadas pela advocacia. Digo mais, quem vai para o Quinto tem o compromisso de não esquecer de onde veio, de levar sua experiência profissional para bem desempenhar sua função no tribunal, para assim cumprir com o que a advocacia espera. É o compromisso com a celeridade, com o bom atendimento, com alguém que estará lá para mostrar que esteve do lado da advocacia e conhece todas as dificuldades e imbróglios que os advogados enfrentam”.

PORQUE DEVE SER ESCOLHIDA

“Tenho uma história de vida pautada na ética, integridade e confiança, com uma trajetória conhecida por muitos advogados e quem me conhece confia no meu nome. É uma campanha boa de se pedir voto porque o advogado tem até seis votos. Sendo assim, quero pedir aqueles que me conhecem e aos que não me conhecem que busquem conhecer mais da minha trajetória para que possa contar com seu voto de confiança no dia 12 de julho para bem representar a advocacia no Tribunal do Trabalho". 

 

 

+ Leia também

VOLTAR