Magistrados brasileiros Renata Gil toma posse como primeira mulher presidente da AMB

Renata Gil, juíza do Rio de Janeiro, é a nova presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Ela e os membros dos Conselhos Executivo e Fiscal tomaram posse nesta quarta-feira (11), em solenidade no Superior Tribunal de Justiça.


Renata foi presidente da Associação de Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj) e venceu a eleição, em novembro, com quase 80% dos votos para o triênio 2020-2022, tornando-se a primeira mulher a presidir a associação federal. Herval Sampaio, presidente da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (Amarn), assumiu como vice-presidente de integração.  A AMB tem 70 anos de existência e reúne 14 mil magistrados em todo o país.


Em seu discurso de posse, Renata Gil defendeu o diálogo entre os Poderes, o fortalecimento do associativismo, o aprimoramento do Judiciário e a valorização da magistratura. “Seremos guardiões atentos e protetores zelosos da independência do Poder Judiciário, da autonomia dos tribunais”, destacou. 


Ao falar sobre o protagonismo do Judiciário, ela avaliou que tal condição gera desconforto, incompreensões e até mesmo retaliações. Para Renata Gil, a aprovação da Lei de Abuso de Autoridade, a “lei da impunidade”, é forte exemplo da referida incompreensão. A AMB busca no Supremo Tribunal Federal (STF) a declaração de inconstitucionalidade de dispositivos da legislação. “Insisto que o vigor das instituições brasileiras está alicerçado nos profissionais que a compõem. O ser humano propulsiona o bom e correto funcionamento dos órgãos públicos nacionais”, ressaltou. 


Fizeram parte da mesa do evento, além de Jayme de Oliveira, ex-presidente da AMB, e Renata Gil, os ministros Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, corregedor nacional de Justiça, Francisco Camelo, do Superior Tribunal Militar (STM); o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o subprocurador da República, Carlos Vilhena, e o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil,  Felipe Santa Cruz.
Outros ministros do STF também compareceram: Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski. Do STJ, os ministros Luís Felipe Salomão, Antonio Saldanha , Marco Aurélio Belizze, Ribeiro Dantas, Gurgel de Faria, Raul Araujo e Paulo de Tarso Sanseverino.

 

 

+ Leia também

VOLTAR