NOTA PÚBLICA Novo PGR considera "inaceitáveis" atitudes de Janot

Em nota pública divulgada neste sábado, 28, o novo PGR, Augusto Aras, defendeu o papel do MPF e classificou como "inaceitáveis" as atitudes divulgadas nos últimos dias na imprensa a respeito de seu antecessor, Rodrigo Janot.

Recentemente, Janot declarou á impresa que, em 2017, chegou a ir armado ao STF com intenção de assassinar o ministro Gilmar Mendes e, depois, se suicidar. O fato foi revelado na última quinta-feira, 26.

Na nota divulgada neste sábado, Aras defende que o MPF é "uma instituição que está acima dos eventuais desvios praticados por qualquer um de seus ex-integrantes", e afirma confiar no conjunto de seus colegas, "homens e mulheres dotados de qualificação técnica e denodo no exercício de sua atividade funcional".

Segundo o PGR, "os erros de um único ex-procurador não têm o condão de macular o MP e seus membros". Assim, pontua que o parquet continuará cumprindo com rigor seu dever constitucional de guardião da ordem jurídica.

Confira a íntegra da nota da PGR:

Nota Pública

O Ministério Público Federal é uma instituição que está acima dos eventuais desvios praticados por qualquer um de seus ex-integrantes. O procurador-geral da República, Augusto Aras, considera inaceitáveis as atitudes divulgadas no noticiário a respeito de um de seus antecessores. E afirma confiar no conjunto de seus colegas, homens e mulheres dotados de qualificação técnica e denodo no exercício de sua atividade funcional. Os erros de um único ex-procurador não têm o condão de macular o MP e seus membros. O Ministério Público continuará a cumprir com rigor o seu dever constitucional de guardião da ordem jurídica.

Fonte: Migalhas

 

 

+ Leia também

VOLTAR