editorial Eleição para Quinto do TRT-RN perto do fim. Ufa!

É chegada a reta final da campanha do Quinto Constitucional após dois longos meses de campanha. Na próxima sexta-feira (12), os advogados e advogadas do Rio Grande do Norte elegerão seis nomes para serem submetidos inicialmente ao Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região e, posteriormente, a Presidência da República para ser o representante da advocacia perante a Corte trabalhista potiguar na vaga aberta com o falecimento precoce do desembargador José Rêgo Júnior e passar a ocupar a cadeira vazia no Pleno do TRT-RN. 

O JURINEWS acompanhou todo o desenrolar da campanha, promovendo a divulgação de candidaturas, apoios e propostas, transmitindo informação à sociedade potiguar de modo a contribuir para que os advogados e advogadas possam conhecer melhor o perfil, história e propósitos dos postulantes. 

Afinal, no âmbito da Seccional do Rio Grande do Norte as eleições ocorrem de maneira direta, cabendo aos advogados indicarem seis representantes; enquanto a regra geral no sistema OAB é a eleição indireta, quando o Conselho Estadual elege os representantes dos Tribunais locais e o Conselho Federal elege os representantes dos Tribunais Regionais.

A eleição direta certamente democratiza o pleito, mas diante do desinteresse da classe será ela mesmo o melhor caminho? É uma pergunta que ainda não se sabe a resposta adequada.

Por enquanto, resta apenas os cumprimentos a Comissão Eleitoral e aos candidatos que proporcionaram eleições limpas e sem qualquer tipo de ataques pessoais. Esperamos que isso se mantenha inalterado nessa última semana de campanha.

Desejar agora que a advocacia potiguar escolha os 6 (seis) melhores nomes para que se possa ter a certeza de que, ao final, um bom advogado representará toda a advocacia naquela Corte e, assim, poderá cumprir o papel constitucional de oxigenar e dar multiplicidade e pluralidade de visões nos julgamentos que vier participar.

 

 

 

+ Leia também

VOLTAR